Dr. Valrian Feitosa

Oscar D'Ambrosio
Doutor em Educação, Arte e História da Cultura e Mestre em Artes Visuais, atua na Assessoria de Comunicação e Imprensa da Unesp.

Arquitetura espontânea

Arquitetura espontânea

A arquitetura chamada “espontânea” oferece soluções geralmente surpreendentes, fora dos padrões tradicionais e com materiais pouco convencionais. Em comum, esses “arquitetos” têm, geralmente, a falta de formação técnica ou acadêmica e o uso, indefinível e infinito, de adornos, objetos, ladrilhos e cacos que vão sendo somados à obra.

Há várias pessoas no mundo que realizaram casas especiais, com criações de grande riqueza arquitetônica, como a de Estevão Silva da Conceição, que o jardineiro baiano construiu em Paraisópolis, bairro de São Paulo, SP (Veja foto que ilustra este post.). É o que ocorre também com Ferdinand Cheval e Raymond Isidore, ambos na França.

Simon Ródia, nos EUA, Carlos Paez Vilaró, no Uruguai, e Friedensreich Hundertwasser, em Viena, são outros exemplos. Essas casas são construídas por pessoas em diferentes regiões do planeta que criam, intuitivamente, residências muito especiais, que espelham a sua forma de viver.

Erguem assim locais que nascem de sua própria concepção de mundo, realizando geralmente um trabalho solitário guiados por uma força que mescla a obstinação com a obsessão. A composição e os adereços formam estruturas harmônicas, curiosas e diferentes de artistas que apresentam histórias de vida igualmente fascinantes.

Oscar D'Ambrosio, Doutor em Educação, Arte e História da Cultura e Mestre em Artes Visuais, atua na Assessoria de Comunicação e Imprensa da Unesp.